MENU

Helena 「PDF」 - Machado de Assis

Livros em PDF para Download - Domínio Público

Pertencente à fase romântica do autor, Helena já anuncia traços que fariam de Machado de Assis o grande nome do realismo brasileiro.



TOP 1 Brasil



Helena 「PDF」 - Machado de Assis

Livros em PDF para Download - Domínio Público

Pertencente à fase romântica do autor, Helena já anuncia traços que fariam de Machado de Assis o grande nome do realismo brasileiro.

Publicado em 1876, Helena pertence à primeira fase da obra de Machado de Assis. No romance, a protagonista de origens humildes é reconhecida em testamento como filha e herdeira do conselheiro Vale, um homem importante da elite carioca do Segundo Império.

Após o espólio do pai vir à tona, Helena passa a viver na mansão da família do Vale com uma tia e Estácio, filho legítimo do conselheiro. Estácio não apenas aceita a meia-irmã como lhe devota um profundo e crescente carinho, por ela correspondido.

Ao drama de incesto abordado por Machado no romance, soma-se ainda o tema das conflituosas relações de classe no Brasil do século XIX, coroados por um final surpreendente.

Resumo - Helena



Helena, obra de Machado de Assis, narra a história de Helena, que, considerada uma filha abastarda, é reconhecida e acolhida pela família de seu pai, quando este falece. O livro inicia seu enredo exatamente nesse momento, quando o Conselheiro Vale, pai de Helena, tem sua morte ocasionada por apoplexia, após sua sesta. Deixa para trás seu filho Estácio, sua irmã D. Úrsula, seu amigo Dr. Camargo, e sua filha que estará num internato, chamada Helena.

Em seu testamento, o Conselheiro reconhece sua filha Helena, até então desconhecida por sua família, e deixa para ela uma parte de sua fortuna, além disso, pede para que a acolham com laços familiares. Apesar da resistência de D. Úrsula, Helena sai do internato e vai viver com seu irmão e sua tia. Chegando à casa no Andaraí, tenta conquistar todos com seu jeito carinhoso. Apesar de tentar se afastar, D. Úrsula acaba precisando de cuidados por causa de sua saúde, e enxerga em Helena uma sobrinha dedicada. Assim, as duas se aproximam e a tia, antes fria, acaba por tornar-se uma defensora de Helena, cumprindo o papel de uma mãe.

Helena tem características aventureiras e pede que seu irmão lhe ensine a montar a cavalo, e com isso, os dois se aproximam cada vez mais, por causa dos passeios matutinos. Em contrapartida, Estácio se afasta cada dia mais de sua noiva, pois não enxerga nela qualidades comparáveis as de Helena. Eugênia, para ele, torna-se sem graça.

Mendonça chega à casa de seu amigo Estácio, após uma longa viagem pelo mundo, e assim que avista Helena, e logo se apaixona por ela. Mendonça pede ajuda ao padre para pedir a mão de Helena. Com o consentimento de Helena e do padre, Mendonça pede a mão da moça a Estácio. Entretanto, Estácio acha um absurdo. Movido pelo ciúme inexplicável que sente por Helena e pela desculpa de não ser um bom pretendente (uma vez que sua situação financeira não era tão boa quanto a de Helena), Estácio recusa a mão de Helena para seu amigo, causando assim uma grande intriga. Após muita conversa, Estácio aceitou o pedido de Mendonça, porém, Mendonça recusa, acreditando realmente não ser digno da mão de Helena.





Após Estácio ver sua irmã sair numa manhã de uma casa azul, próximo a sua casa, foi investigar e acaba por descobrir que Helena não era filha legítima do Conselheiro. Ela era filha de D. Ângela com seu pai. D. Ângela, um dia, que largou seu marido para ir morar com o Conselheiro Vale, impulsionada por um sentimento forte e recíproco. Mesmo Helena não sendo sua filha de sangue, Conselheiro a toma como filha e a cria, até sua morte.

Após toda a revelação, Estácio escolhe por deixar que Helena continue sendo reconhecida como filha do Conselheiro Vale, e assim herdeira dos bens. Porém, ela adoece. Mesmo após os dois serem livres para assumirem o amor que nutriam um pelo outro, esse amor não teve tempo de se concretizar, pois, com apenas um beijo dado a sua amada, Estácio se despede dela para sempre. Helena falece.

ANÁLISE - Helena



Narrado em terceira pessoa, Helena possui um narrador onisciente. Narrador este que dá voz ao autor para que ele possa caracterizar os personagens fazendo uma análise psicológica deles. Assim, essa se torna uma característica singular das obras machadianas. Podemos notar assim, que no livro, Helena é amplamente analisada; no sentido de que o narrador, emitindo a ideologia do autor, “analisa” não somente a perspectiva atitudinal da personagem, como também o motivo que a levou a ter tal atitude. Se aproximando, portanto, da teoria freudiana, para as personagens femininas.

O livro tem um enredo fechado, onde começa com o assunto morte, a morte do Conselheiro, e termina com o mesmo assunto; a morte de Helena. A morte do conselheiro representa o início de descobertas que irão mudar a vida da família Vale. Já a morte de Helena é uma saída do autor para que sua personagem, tão idealizada, corajosa e meiga, não se faça passar por uma leviana ou falsa. A morte de Helena leva os leitores a uma surpresa, em que a tragédia morte é uma saída, já que o amor de Estácio e Helena é proibido, mesmo após a descoberta de toda a verdadeira história da paternidade da donzela. Após sua morte, Helena tem sua alma perdoada.

Outras características presentes no textos são a melancolia, a ironia, a linguagem culta e o apelo aos traços fortes das personagens femininas, como a protagonista.

Personagens - Helena



Helena – É a personagem central do enredo. Ela é uma bela jovem, na faixa de dezesseis, dezessete anos. Helena é meiga, delicada e tem uma inteligência bem desenvolvida.
Estácio – É o protagonista masculino, tinha cerca de 27 anos e é hipoteticamente considerado irmão de Helena. Ele é o herdeiro de um clã familiar conservador e de estilo patriarcal; o garoto teve uma formação tradicional.
Conselheiro Vale – Pai de Estácio. Era infiel o tempo todo, o que perturbava sua esposa.
D. Úrsula – Irmã de Vale. Ela tinha por volta de cinquenta anos, era solteirona convicta e sempre dividiu a mesma casa com seu irmão. A partir da morte da esposa do Conselheiro ela passou a administrar a residência de seu irmão.
Dr. Camargo – Médico e antigo amigo da família do Conselheiro.





Eugênia – Filha do médico e noiva de Estácio.
Padre Melchior – Orientador espiritual da família de Vale.
Luís Mendonça – Grande amigo de Estácio.
Salvador – Pai verdadeiro de Helena.


Helena 「PDF」 - Machado de Assis


Livro em PDF para Download - Domínio Público